Tipologia

… Craniometry, phrenology, physiognomy, and comparative anatomy all shared long-standing beliefs that the outer body was a window into a host of moral, temperamental, racial or gender characteristics. (…) In many respects, however, in tying together physique and character (and encouraging certain physiques to be equated with superior mental and spiritual qualities), these anthropometric techniques had the reverse effect by substantiating a priori beliefs about class, race, and gender and highlighting the growing ambiguity inherent in the term normal.

(VERTINSKY, 2007.)

A tipologia já foi um assunto mais popular. Já nos Capítulos 72 (“Os Diferentes Tipos de Homem” [Tong Tian]) e 64 (“Os Vinte e Cinco Tipos de Pessoas Dentro das Diversas Características do Yin e do Yang” [Yin Yang Er Shi Wu Ren]) do Líng Shū há menção a características físicas e psíquicas e de como elas afetam tendências de adoecimento e definem tratamentos melhor recomendados.

Continue reading

Mapa do rio He, Escritura do rio Luo, Troncos Celestes e Ramos Terrestres

… Numbers are essentially heavenly in quality as these present an idea of something but are not in themselves physical objects. In this way they represent the underlying pattern of Dao. (…)

Numbers were not simply for counting and calculating, but were in themselves descriptive of an underlying harmony. Phenomena are linked with other phenomena through association with the same number. (…)

(GOLDING, 2013.)

Adotou-se dentro da Filosofias naturais chinesa, muito à semelhança da metafísica pitagórica, uma linguagem de correspondências simbólicas envolvendo a qualidade dos números. Como dito no post Cinco Elementos (ou Movimentos, Fases, etc.) de 10/08/2020:

Continue reading

“What’s in a name?”

“… What’s in a name? That which we call a rose
By any other name would smell as sweet.”

(SHAKESPEARE. In: Romeo and Juliet.)

O post “Neurastenia”, ou shénjīng shuāiruò [神經衰弱] (18/08/2021) mencionou de passagem a “ascensão e queda” do diagnóstico da neurastenia na prática médica ocidental da segunda metade do século XIX até meados da década de 40 do século XX. Diagnósticos médicos, seja no Ocidente ou na Ásia do Leste, são rótulos aplicadas a diferentes condições de saúde com várias implicações implícitas:

Continue reading

“Neurastenia”, ou shénjīng shuāiruò [神經衰弱]

Em 1869 o neurologista americano George Miller Beard (1839 – 1883) popularizou o termo neurastenia como um estado decorrente do esforço excessivo sobre o sistema nervoso, com sintomas físicos e psíquicos variados. O termo encontra-se ainda presente na CID‑10 de 1989 da OMS sob o código F48.0, apesar de já estar em desuso na prática médica atual no Ocidente.

Continue reading

Capítulo 14 do Sù Wèn [素問]: da Sopa/Papa de Arroz à Canja

O Capítulo 14 do Sù Wèn [素問] faz uma menção um tanto quanto críptica da “sopa de arroz, do vinho turvo e do vinho doce” para cuidar da saúde, indicando ser este um uso bastante antigo. A sopa de arroz, em particular, é comum nos diversos países asiáticos onde se encontra presente a rizicultura.

Continue reading