Alguns Livros Importantes de Acupuntura Que Li ou Consultei

Segue uma relação de compêndios e guias práticos, além de traduções dos clássicos chineses aos quais eles se referem. Ao final seguem alguns títulos sobre Acupuntura Japonesa para quem quiser saber sobre outras formas de praticar a Acupuntura.

Compêndios:

  • Auteroche, B.; Navailh, P. O Diagnóstico na Medicina Chinesa. 2a ed. trad. São Paulo: Andrei, 1992. (420 páginas)
    e
    Auteroche, B.; Auteroche, M. Guia Prático de Acupuntura e Moxabustão 1a ed. trad. São Paulo: Andrei, 1996. (270 páginas)
    Apesar da apresentação extremamente simples, sem muitos atrativos, e da tradução por vezes um pouco pesada, a quantidade de informação contida nos dois livros é bastante grande; e, mesmo hoje em dia, vale ainda a pena ler ao menos o Guia Prático de Acupuntura e Moxabustão (descontando-se as instruções para manter e polir as agulhas).
  • Kaptchuk, Ted. The Web That Has No Weaver. 2a ed. McGraw-Hill, 2000. (500 páginas)
    O livro apresenta um resumo bastante útil das teorias da Medicina Tradicional Chinesa e de suas bases filosóficas, além de uma rápida revisão das evidências científicas. Imprescindível. Uma pena, porém, nunca ter havido versão em português.
  • Ross, Jeremy. Zang Fu: Sistema de Órgãos e Vísceras da Medicina Tradicional Chinesa. 2a ed. trad. São Paulo: Roca, 1994. (267 páginas)
    Por muito tempo foi uma das poucas opções de estudo disponíveis ao lado dos livros de B. Auteroche e do Prof. Dr. Ysao Yamamura. Mesmo com as opções mais atuais disponíveis de algum tempo para cá, constitui ainda um bom material para estudo.
  • Shanghai College of Traditional Medicine. Acupuntura: Um Texto Compreensível. 1a ed. trad. São Paulo: Roca, 1996. (713 páginas)
    Apesar do erro de tradução do título (“comprehensive” é um falso cognato de ”compreensível” e significa, na verdade, “abrangente”), o restante do conteúdo do livro não apresenta outros erros gritantes e consiste numa enciclopédia com a localização dos pontos, função energética destes e técnicas variadas de tratamento.
  • Yamamura, Y. Acupuntura Tradicional: A Arte de Inserir. 2a ed. (rev. e ampl.) São Paulo: Roca, 2001. (919 páginas)
    Escrito pelo Prof. Dr. Ysao Yamamura (Unifesp/EPM). Para muitos acupunturistas “das antigas”, e também para quem faz o curso dele, este livro é ainda “A” enciclopédia de acupuntura (com alguns acréscimos próprios de teorias e tratamentos).
    Adeptos(as) da linhagem de Nguyen Van Nghi poderão achar algumas similaridades do raciocínio.

Guias práticos:

Nota: utilizava-se mais guias de bolso antes da popularização de mobile apps especializados. Hoje em dia guias práticos que ainda sejam relevantes devem apresentar um resumo didático da teoria e, muitas vezes, também “macetes” extras.

  • Focks, Claudia; März, Ulrich. Guia Prático de Acupuntura: Localização de Pontos e Técnicas de Punção. trad. Barueri: Manole, 2008. (697 páginas)
    Mostrando com maior acurácia a localização dos pontos por utilizar fotos, indica também a profundidade e a função energética deles. Contém um resumo bastante útil da teoria e de técnicas de manipulação das agulhas.
    Cabe notar que o livro se restringe à acupuntura sistêmica, não apresentando a auriculoacupuntura ou outos microssistemas.
  • Inada, Tetsuo. Técnicas Simples que Complementam a Acupuntura e a Moxabustão. 2a ed. São Paulo: Roca, 2007. (276 páginas)
    O Prof. Dr. Tetsuo Inada escreveu na Introdução do livro:

    Durante aproximadamente 25 anos colecionei dados sobre essas técnicas, participando dos Congressos, Simpósios e Jornadas médicas de Acupuntura, experimentei e observei que a utilização dessas técnicas tão simples melhorava os resultados terapêuticos da Acupuntura e da Moxabustão.
    Devido à escassez de um livro-texto que englobe somente essas técnicas, resolvi publicar esses dados distribuídos em 23 capítulos.

  • Ross, Jeremy. Combinações dos Pontos de Acupuntura: A Chave para o Êxito Clínico. 1a ed. trad. São Paulo: Roca, 2003. (490 páginas)
    Um livro infelizmente subestimado e que trata do tema pouco abordado nos cursos de formação de como combinar os pontos de acupuntura para uma prescrição eficaz e sem utilizar um número excessivo de agulhas.
  • Wen, Tom Sintan. Acupuntura Clássica Chinesa. 9a ed. São Paulo: Cultrix, 1985. (226 páginas)
    Este já foi um livro muito utilizado por acupunturistas “das antigas” para localização e indicação da profundidade de punção dos pontos por ter sido a única opção portátil. A falta de indicação das funções energéticas dos pontos, a transcrição dos nomes em Wades-Gilles e a adoção de um sistema próprio, não padronizado, para designar pontos extras e de auriculoacupuntura tornam o seu uso menos interessante na prática atual.

Clássicos:

  • Nan-Ching: O Clássico das Dificuldades. 1a ed. trad. São Paulo: Roca, 2003. (500 páginas)
    e
    Wang, Bing. Princípios de Medicina Interna do Imperador Amarelo. 1a ed. trad. São Paulo: Ícone Editora, 2001. (829 páginas)
    Ambos apresentam textos de difícil entendimento devido à linguagem utilizada (chinês clássico) acrescido de um proposital hermetismo. Não há como evitá-los, no entanto, para quem quiser se aprofundar no estudo da acupuntura. É altamente desejável um conhecimento d’O Clássico das Dificuldades (Nán Jīng [難经] em mandarim; Nan Gyō [難経] em japonês) para melhor entendimento das ideias da Acupuntura Japonesa.
    Para os interessados, ambas as edições apresentam o texto chinês seguido da tradução.

Outros:

  • Birch, Stephen J.; Felt, Robert L. Entendendo a Acupuntura. 1a ed. trad. São Paulo: Roca, 2002. (420 páginas)
    Uma explanação sobre a história da Acupuntura nos vários países onde ela é praticada e as diferenças entre as várias linhagens.
  • Maciocia, Giovanni. Canais de Acupuntura: Uso Clínico dos Canais Secundários e dos Oito Vasos Extraordinários. trad. São Paulo: Roca, 2007. (616 páginas)
    ______. Diagnóstico na Medicina Chinesa – Um Guia Geral. 1a ed. trad. São Paulo: Roca, 2005. (992 páginas)
    e
    ______. Os Fundamentos da Medicina Chinesa. 3a ed. trad. São Paulo: Roca, 2017. (1016 páginas)
    Como muita gente, já li os livros do Giovanni Maciocia. O livro d’Os Fundamentos da Medicina Chinesa é de fácil entendimento e apenas “medianamente prolixo”. No entanto, em nome do didatismo houve simplificação de muitos conceitos neste e nos outros dois livros (Canais de Acupuntura: Uso Clínico dos Canais Secundários e dos Oito Vasos Extraordinários e Diagnóstico na Medicina Chinesa – Um Guia Geral).
    Tem quem goste do estilo, mas não há grandes vantagens em escolhê-los em preferência aos livros do B. Auteroche e do Jeremy Ross (para ficar em seus “predecessores”).
  • Yamamura, Y; Yamamura, M.L. (coords.) Guia de Acupuntura (Guias de Medicina Ambulatorial e Hospitalar da EPM-Unifesp). 1a ed. Barueri: Manole, 2015. (850 páginas)
    Um livro com o objetivo de mostrar uma visão lado a lado e ligações entre a MTC e a Medicina Ocidental.
    O autor deste blog escreveu as 14 páginas do Capítulo 44 (Tratamento da fase aguda do acidente vascular cerebral pela Acupuntura).

Acupuntura Japonesa:

  • Cunha, Antônio Augusto A. Acupuntura Japonesa: Akabane, Hinaishin e Shonishin. 1a ed. São Paulo: Ícone Editora, 2010. (88 páginas)
    ______. Acupuntura Japonesa: Decifrando o Tsubo. 1a ed. São Paulo: Ícone Editora, 2003. (144 páginas)
    ______. Acupuntura Japonesa Estilo Sugiyama. 1a ed. São Paulo: Navegar Editora, 2008. (102 páginas)
    ______. Acupuntura e Moxaterapia Taikyoku. São Paulo: Ícone Editora, 2009. (80 páginas)
    e
    Cunha, Antônio Augusto A.; Hoga, Teruyoshi. A Moxaterapia Japonesa Okyu – Yaito. 1a ed. São Paulo: Ícone Editora, 2006. (160 páginas)
    O Dr. Antônio Augusto Azevedo Cunha escreveu alguns pequenos livros em português sobre a Acupuntura Japonesa. Eles são úteis para um primeiro contato com as técnicas da Acupuntura Japonesa, particularmente as de moxabustão (frequentemente negligenciadas nos cursos de formação).
    Levando em consideração um público que não tenha tanta facilidade de acesso à literatura estrangeira, eles mereceriam uma revisão e reedição em volume único.
  • Manaka, Yoshio; Itaya, Kazuko; Birch, Stephen. Chasing the Dragon’s Tail Paradigm Publishers, 1995. (453 páginas)
    O livro consiste numa coletânea de artigos com indagações variadas (que ainda dão o que pensar) e vários relatos de casos clínicos. A “técnica de bombeamento iônico” pela qual o Prof. Dr. Yoshio Manaka se tornou mais conhecido no País ocupa uma parte comparativamente pequena do livro (a discussão propriamente dita da técnica encontra-se entre as páginas 120 e 126). Sem versão em português.
  • Matsumoto, Kiiko; Birch, Stephen. Hara Diagnosis: Reflexion on the Sea 1a ed. Paradigm Publishers, 1988. (484 páginas)
    O livro discorre extensamente sobre a palpação abdominal que, embora relegada a um certo esquecimento na China, constitui uma parte importante das várias linhagens da Acupuntura Japonesa. Os 3 últimos capítulos (do 16 ao 18) apresentam uma revisão das técnicas de tratamento utilizadas pelo Prof. Dr. Y. Manaka. Sem versão em português.
  • Shudō, Denmei. Finding Effective Acupuncture Points. Eastland Press, 2003. (274 páginas)
    e
    ______. Japanese Classical Acupuncture: Introduction To Meridian Therapy. Eastland Press, 1990. (251 páginas)
    Os dois livros de autoria de Denmei Shudō constituem uma excelente introdução à Acupuntura Japonesa e chegaram a ter edições em português (respectivamente Localizando os Pontos Certos de Acupuntura e Introdução A Terapia de Meridiano, ambos pela Editora Roca); não tive notícias, entretanto, que tenha havido reedições subsequentes.

Cabe uma menção honrosa aos livros da CEIMEC, apesar da disponibilidade por vezes irregular. E também ao livro Manual of Acupuncture de Peter Deadman (com versão em português pela Roca).

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.