Narcolepsia

A narcolepsia caracteriza-se pela presença dos seguintes conjunto de sintomas: sonolência excessiva diurna, cataplexia, alucinações hipnalgógicas/hipnopômpicas e paralisia do sono.

As características destes sintomas são:

  • sonolência excessiva diurna:
    Presente por pelo menos 3 meses, e frequentemente associada a ataques de sono
  • cataplexia:
    Frequentemente desencadeada por fatores emocionais, pode determinar perda de tônus muscular mais localizada (ou mesmo generalizada)
  • alucinações hipnalgógicas/hipnopômpicas:
    Presentes ao adormecer ou ao despertar, vívidas, e podendo se apresentar sob várias modalidades (visuais, auditivas, e/ou táteis)
  • paralisia do sono:
    Presente ao despertar (ou, menos comumente, ao adormecer) e poupa músculos respiratórios e oculares extrínsecos

A latência de sono é bastante baixa (inferior a 8 minutos) e frequentemente aparece intrusão da fase REM logo no início do sono; outras condições, tais como privação acentuada do sono ou uma apneia grave do sono, podem causar alterações semelhantes. Por isso o diagnóstico necessita da realização tanto de polissonografia noturna quanto posteriormente de teste de múltiplas latências de sono.

Outros exames úteis em caso de dificuldades diagnósticas compreendem a dosagem de hipocretina no líquido cefalorraquiano ou a tipagem do HLA (os haplotipos DQB1*0602/DQA1*0102 estão presentes em 95% dos pacientes que apresentam narcolepsia com cataplexia e em 40% dos que não apresentam cataplexia).

O tratamento medicamentoso compreende o uso de estimulantes para a sonolência excessiva diurna e antidepressivos para a cataplexia. O gama-hidroxibutirato é também eficiente porém o seu uso como droga recreativa levou à sua restrição de uso pelo FDA. Além do tratamento medicamentoso, uma higiene adequada do sono (vide post Higiene do Sono de 16/03/2020) e horários estipulados de cochilos durante o dia contribuem para um controle adicional dos sintomas.

Bibliografia:

Kryger, Meir H.; Roth, Thomas; Dement, William C. Principles and Practice of Sleep Medicine. 6th ed. Elsevier, 2016.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.