“Pensamento Crítico” em Tempos de Internet

… Sometimes the people giving you the facts are hoping you’ll draw the wrong conclusion; sometimes they don’t know the difference themselves. Today, information is available nearly instantaneously, but it is becoming increasingly hard to tell what’s true and what’s not, to sift through the various claims we hear and to recognise when they contain misinformation, pseudo-facts, distortions, and outright lies.

(LEVITIN, 2016.)

O livro A Field Guide to Lies: Critical Thinking in the Information Age de Daniel J. Levitin discorre sobre a necessidade cada vez maior de aprender a questionar e avaliar se uma informação é plausível e seus argumentos se sustentam em face aos fatos conhecidos.

Um capítulo em particular (“Identfying Expertise”) apresenta ítens importantes nos subtítulos para um início de análise:

  • Expertise is typically narrow
  • Source hierarchy
  • The website domain
  • Who is behind it?
  • Institutional bias
  • Who links to the Web Page?
  • Peer-reviewed journals
  • Regulated authority
  • Is the information current? Discredited?
  • Copied and pasted, reposted, edited?
  • Supporting information
  • Terminology pitfalls

Os temas apresentados são, de certa maneira, uma extensão dos métodos apresentados por Carl Sagan (1934–1996) no livro The Demon-Haunted World: Science as a Candle in the Dark (vide post Ceticismo Como Método e Necessidade de 05/08/2020) para tempos cada vez mais caracterizados por discussões passionais e muitas vezes sem muita substância ou profundidade. Pois o advento da Internet, se disponibiliza uma quantidade cada vez maior de informação (“a um clique”, como se diz por aí) também a apresenta cada vez mais de uma maneira menos sistemática e — frequentemente — também tendenciosa.

E se é importante saber discernir os vieses implícitos ou explícitos da informação apresentada, é também importante fazer o mesmo com as crenças pessoais. Pois acentuou-se muito ultimamente a tendência de buscar informação que as confirme e descartar o que seja dissonante: nada mais diferente do pensamento crítico que isso.


Bibliografia:

Levitin, D. J. A Field Guide to Lies: Critical Thinking in the Information Age. Dutton, 2016.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.