Técnica de Akabane e Hinaishin [皮内針]

Akabane Kōbei [赤羽幸兵衛] (1895-1983 EC) desenvolveu em 1952 a técnica de Acupuntura que levaria o seu nome, caracterizada pelo uso de agulhas semipermanentes pequenas (3 a 10 mm de comprimento e 0,1 a 0,2 mm de diâmetro) denominadas Hinaishin [皮内針] nos pontos das Cinco Fases (Wǔ Shū Xuè [Go Gyō Ketsu]) e/ou também nos pontos Shū [Yu] dorsais.

A escolha dos pontos dá-se através da avaliação da diferença de sensibilidade térmica de pontos Poço (Jǐngxuè/Seiketsu [井穴]) localizados nas bordas ungueais dos dedos e artelhos. Devido à dificuldade da testagem do ponto R1 (localizado na planta do pé), no lugar deste ponto utiliza-se um outro ponto localizado no lado medial da borda ungueal do quinto artelho.

Com os pontos a utlizar determinados — e confirmados pela presença de sensibilidade local e alterações à palpação —, inserem-se as agulhas horizontalmente à pele, nunca ultrapassando a derme. Afixam-se as cabeças das agulhas entre dois pedaços de esparadrapo, permanecendo elas no local por 3 a 5 dias.

O estímulo obtido com a Hinaishin é bastante suave porém contínuo, sendo ideal principalmente em casos de Deficiência e de doenças crônicas.


Bibliografia:

Cunha, Antônio A. Acupuntura japonesa: Akabane, Hinaishin e Shonishin. São Paulo: Ícone, 2010.
Manaka, Y; Itaya, K; and Birch, S. Chasing the Dragon’s Tail: The Theory and Practice of Acupuncture in the Work of Yoshio Manaka. Brookline, Massachusetts: Paradigm Publishers, 1995.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.